Informativo

1686

Por SEEB/AC

O Sindicato dos Bancários divulgou, na manhã de sexta-feira (18), a tabela de prestação de contas referente às despesas e receitas da instituição no mês de fevereiro. No total, foram arrecadados R$33.373,24 e as despesas somaram em 58.618,51.

Na última semana, em visita às agências, o vice-presidente Neném Almeida e o diretor sindical Eudo Rafael, fecharam o compromisso com os bancários de divulgarem mensalmente as despesas do Sindicato no site da instituição. A previsão é que em todo dia 15 de cada mês, os valores sejam divulgados por meio de uma tabela.

Para o vice-presidente do Sindicato, Neném Almeida, a prestação de contas é importante para demonstrar a transparência e compromisso com o dinheiro dos filiados. “Nós enxugamos ao máximo os gastos do Sindicato e hoje chegamos a uma folha com saldo positivo, diferente do que recebemos quando chegamos à direção. Saímos de um saldo de 60 mil negativo, justificado pelas eleições sindicais do triênio 2015/2018, para um saldo positivo de 61 mil. Isso mostra o respeito e a responsabilidade que temos com a arrecadação mensal dos bancários.”, explica o vice-presidente.

De acordo com o diretor financeiro do Sindicato, Mário Cesár Diniz, a instituição obteve uma boa arrecadação no mês de fevereiro. O diretor também se prontificou a esclarecer quaisquer dúvidas dos bancários sobre as despesas e receitas do Sindicato. “Nós obtivemos uma boa margem de arrecadação no mês de fevereiro. Isso nos possibilita a realizar os trabalhos inerentes ao Sindicato dos Bancários. Os bancários filiados que tiverem interesse podem vir ao Sindicato para checar as documentações ou ter melhor conhecimento sobre as despesas e receitas.”, disse Diniz.

Confira abaixo a tabela com o balanço de despesas e receitas do Sindicato:

planilha1 planilha3 planilha4 planilha5

1299

Luiz GustavoO Sindicato dos Bancários do Acre manifesta o seu mais profundo pesar pelo falecimento de Luiz Gustavo, bancário, aos 35 anos de idade, ocorrido na última segunda-feira (22), por complicações após uma cirurgia bariátrica.

“Faxina”, como era conhecido, trabalhou mais de dez anos para a agência Gepes Rio Branco, do Banco do Brasil. O bancário deixa a esposa e uma filha.

Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos por esta inestimável perda.

Sindicato dos Bancários do Acre.

520

Aproximadamente oito homens encapuzados renderam o vigia do Supermercado Araújo, do Tangará – Estação Experimental – na madrugada desta segunda-feira, 7. Segundo o vigia, que estava na entrada do prédio, dois homens: um deles portando uma escopeta e outro um revólver calibre 38, o conduziu aos fundos da loja, onde os demais comparsas aguardavam a dupla.

Lá, teriam obrigado o vigia a informá-los da localização da tesouraria. Em posse de alicates e maçarico, eles romperam os cadeados que davam acesso ao setor. O alvo dos meliantes era um cofre e um caixa eletrônico – usado exclusivamente pelo estabelecimento comercial – que foram arrombados pelos suspeitos com usos das ferramentas.

Toda ação criminosa durou cerca de uma hora, segundo informou o vigia. Após evadirem-se, o vigia acionou imediatamente a polícia, mas não foi possível evitar a fuga .

No local, foi apurado que a maioria das câmeras de segurança internas haviam sido destruídas pelos meliantes, mas acredita-se que as externas possam ter capturado toda a ação do lado do fora.

Segundo apurado, o sensor interno de presença não havia disparado por falha no sistema de segurança, mas a empresa responsável estaria ciente do problema no sistema de alarme.

A polícia ainda não tem pista do paradeiro, tampouco da identidade dos autores, as primeiras investigações estão em curso e imagens de segurança de outros ângulos do prédio devem ajudar nas investigações.

A gerência do supermercado não informou o valor subtraído pelos assaltantes, mas estima-se que o prejuízo foi grande.

611

ARTIGO 1º – OBJETIVO

A XXIII Copa Bancária de Futsal é uma realização da diretoria de Esporte Cultura e Lazer do SEEB-AC, entidade filiada à CUT, a Contraf-CUT e a Fetec Centro-Norte, sem nenhum vínculo lucrativo.

ARTIGO 2º – INSCRIÇÃO

1º PARÁGRAFO – Todas as equipes terão prazo até o dia 25 de Agosto 2015, terça- feira, para inscrição de atletas e seus respectivos times. O local da inscrição será o Sindicato dos Bancários do Acre.

2º PARÁGRAFO – A ficha geral de inscrição somente será aceita seguindo os seguintes critérios:

a) Só serão permitidos a participação de Empregados do Ramo Financeiro (bancários, cooperavitários) filiados ao SEEB-AC durante a disputa da XXIII Copa Bancária de Futsal, assim como seus dependentes diretos (irmãos, esposos de bancárias, companheiros de bancárias [forma comprovada] e filhos de bancários ou bancárias); documento xerox da RG.

b) Fica decidido ainda que as equipes participante terão que comprovar o vínculo de cada dependente inscrito na competição.

c) Cada equipe inscrita na disputa da competição poderá contar com a presença de, no máximo, quatro não Empregados do Ramo Financeiro. Os inscritos na categoria não-Empregados do Ramo Financeiro podem somente ser dependentes.

d) Fica vedada a participação de dependentes (parentes de primeiro grau) que estejam ou estiveram atuando em clubes profissionais filiados a Federação de Futebol do Acre ou ainda em equipes filiadas à Federação Acreana de Futebol de Salão. Exemplo: atletas/dependentes neste requisito serão liberados a atuar na competição somente os que estiveram na ativa de 2013 para traz.

e) O número de atletas por equipe não poderá ultrapassar o limite de 15;

f) O limite estabelecido pela organização para inscrição do funcionário/atletas do Ramo Financeiro irá até véspera da 2ª rodada da primeira fase da Copa Bancária de Futsal (12/09) na sede do Sindicato dos Bancários do Acre.

3º PARÁGRAFO – Só será permitido dois não-Empregados do Ramo Financeiro na quadra de jogo por equipe, (sempre cada equipe terá que ter três Empregados do Ramo Financeiro em quadra). Caso a mesa observe alguma irregularidade no referido parágrafo, o atleta que cometer a infração será penalizado com cartão amarelo, rescindido a infração, o mesmo será advertido com cartão vermelho.

4º) PARÁGRAFO – Caso uma equipe compareça com no máximo três atletas, e que nenhum dos três atletas presentes seja Empregados do Ramo Financeiro o jogo será dado W x 0 para o adversário, pois, o parágrafo 3º do artigo 2º da competição terá que ser cumprido. Ou seja, a equipe não poderá contar com mais de dois não bancários na quadra de jogo.

ARTIGO 3º – UNIFORME

1º PARÁGRAFO – As equipes participantes da XXIII Copa Bancária de Futsal que não comparecerem em quadra devidamente uniformizada com: calção, camisa, meiões e tênis específico à prática do futsal, estão sujeitas a penalidade da perda do jogo por W.O.

2 º PARÁGRAFO – Os goleiro terão que entrar na quadra com a camisa uniformizada. Pelo menos com a numeração na camisa (Número não usado ainda na súmula ou mesmo número do goleiro linha)

ARTIGO 4º – W x O

1º PARÁGRAFO – Haverá tolerância de 15 minutos para o primeiro jogo e 10 minutos para os demais jogos. O cronômetro dos jogos seguintes só será solto no horário da tabela.

2º PARÁGRAFO – A equipe que perder um jogo por W.O estará automaticamente eliminada da competição e o placar do jogo será de 3 x 0.

3º PARÁGRAFO – No caso de vitória por W.O, A coordenação creditará os gols a equipe vencedora em consonância com o parágrafo 2º do Art. 4º.

ARTIGO 5º – RECURSO

PARÁGRAFO ÚNICO – As equipes que se acharem prejudicadas e quiserem impetrar recursos contra o adversário terão o prazo de 48h, após a realização da partida, para efetuar tal procedimento. O local da entrega do recurso será a sede do Sindicato dos Bancários.

ARTIGO 6º – ÁRBITRO

1º PARÁGRAFO – Os árbitros das partidas serão escolhidos pelo diretor de arbitragem da Federação Acreana de Futsal (Fafs).

2º PARÁGRAFO – Fica estabelecido que as equipes não poderão vetar os árbitros.

3º PARÁGRAFO – As regras serão as mesmas aplicadas em todo o território nacional pela CBFS. Exceto no uso das caneleiras que fica opcional.

4º – PARÁGRAFO – Caso duas ou mais equipes terminem empatas em pontos ganhos ao final da fase classificatória a coordenação usará o seguinte critério:

a) Saldo de gols

b) Maior número de gols marcados

c) Menor número de gols sofridos

d) Confronto direto

e) Sorteio

ARTIGO 7º – JULGAMENTO

PARÁGRAFO ÚNICO – Os casos excepcionais que acontecerem durante a competição será julgado por uma comissão disciplinar do Sindicato dos Bancários. Os casos omissos a este regulamento como brigas, tumultos e etc., serão analisados pela Comissão disciplinar do Sindicato dos Bancários do Acre.

ARTIGO 8º – DISCIPLINA

PARÁGRAFO ÚNICO – O jogador e/ou equipe, que promover atos de indisciplina, seja agressão de natureza física e/ou moral, contra seus adversários, coordenadores do evento, árbitros, mesários e/ou seus companheiros de equipes, serão punidos até mesmo com a exclusão da competição, isso após a entrega da súmula de jogo, devidamente relatada com os fatos (relatório da súmula) pela arbitragem para ser julgada pela comissão disciplinar do SEEB-AC.

PUNIÇÕES

(03) cartões amarelos: suspensão de 01 (uma) partida

(01) cartão vermelho: suspensão de 01 (uma) partida. Porém substituição após 2 Minutos de partida.

Obs.: Os cartões amarelos para a disputa das semifinais serão zerados. Porém, os cartões vermelhos serão mantidos. O cartão vermelho direto não zera o amarelo da rodada, porém se for 2 (dois) amarelos seguido do vermelho, zera os dois amarelos da rodada, mas se mantem os amarelos da rodada anterior.

ARTIGO 9º – ADIAMENTO OU ANTECIPAÇÃO DE PARTIDA

PARAGRAFO ÚNICO – Não haverá adiamento de jogos, no máximo, poderão ocorrer antecipações de confrontos, isso se o adversário da equipe solicitante entrar em acordo com o segundo clube envolvido na disputa. O solicitante da antecipação terá que arcar com as responsabilidades de despesas de arbitragem e local da realização da partida.

ARTIGO 10 – SISTEMA DE DISPUTA

1º PARÁGRAFO – O sistema de disputa da XXIII Copa Bancária de Futsal na sua primeira fase terá o seguinte critério:

a) Seis (06) equipes estão escritas para XXIII Copa Bancária de Futsal;

b) As equipes formarão chave única

c) As Seis (06) equipes se enfrentarão entre si.

d) Classificam as quatro (04) melhores equipes com maior número de pontos na chave única. O Primeiro (01) joga com o Quarto (04) e o segundo (02) com o terceiro (03).

2º PARÁGRAFO – A partir da segunda fase as equipes disputarão à competição no sistema mata-mata, não havendo vantagem para nenhuma equipe.
“3º PARÁGRAFO – O tempo regulamentar de jogo na 1ª fase será de 40 minutos, dividido em dois tempos de 20 minutos, sendo que os 2 minutos finais de cada tempo serão cronometrados.”

4º PARÁGRAFO – Observação: Nos jogos da 2ª fase, os cinco (05) minutos finais de cada tempo serão cronometrados – dois tempos de 20 minutos, com intervalo de cinco minutos.

5º PARÁGRAFO – Caso as partidas das semifinais e finais terminem empatadas, a decisão vai para a prorrogação de dois tempos de cinco minutos cronometrados, persistindo o empate, haverá 3 (Três) penalidades.

ARTIGO 11º – PREMIAÇÕES

PARÁGRAFO ÚNICO – Os campeões da XXI Copa Bancária de Futsal serão premiados com medalhas e troféu, mesma premiação que será destinada ao segundo colocado. O artilheiro, melhor goleiro, craque da competição, revelação do torneio e atleta mais disciplinado, também serão premiados com medalhas pelos organizadores.

RAIMUNDO SÁ
Diretor de Cultura, Esporte e Lazer
SEEB-AC

Representantes das Equipes:

Bradesco Centro
Bradesco Marechal
Banco do Brasil Old United
Banco da Amazônia ( Basa )
Banco do Brasil ( Misto )
Caixa Econômica Federal

718
basa

Processo de Lateralidade não tem data de julgamento de mérito.

O departamento jurídico do Sindicato dos Bancários do Acre comunica os empregados do Banco da Amazônia que o processo relativo à lateralidade (0011.07594.2014.5.14.0401) ainda não teve sentença promulgada pelo meritíssimo Juiz da 1ª Vara do Trabalho de Rio Branco-Acre, uma vez que a mesma foi agendada em audiência para o dia 22/05/2015, e estamos no aguardo da Sentença do Juiz, que tão logo venha a ser publicada, divulgaremos em nossos meios de comunicação e levaremos a conhecimento de todos os funcionários do Banco da Amazônia.

O Sindicato pede aos empregados paciência, mas, ao mesmo tempo, comunica que está monitorando qualquer movimentação da ação através do seu departamento jurídico.

COMO ANDAM OUTRAS AÇÕES

* 0010561-44.2014.5.14.0401 – PLR: decisão favorável em primeiro grau. Basa recorreu para o TRT 14 e, atualmente, o processo está pendente de julgamento do Recurso Ordinário do Basa;

* 0010501-68.2014.5.14.0402 – 15min: decisão favorável em primeiro grau e também no TRT 14. Basa atravessou Agravo de Instrumento em Recurso de Revista para o TST, visando à reforma das decisões. O processo subirá para o TST para julgamento do agravo.

* 0011075-94.2014.5.14.0401 – lateralidade: Processo encontra-se aguardando sentença do juízo.

831

A moda é mentir, acusar com falsidades, caluniar e ver se pega. Traz-se ao público supostas denúncias, mas sem bases justas e legais, sem provas documentais e de qualquer outra espécie.

A ex-diretora e candidata da oposição nas eleições do Sindicato dos Bancários entrou nessa onda vergonhosa para tentar enganar a base e ver se consegue alguns votos. É mais um ataque tresloucado às vésperas das eleições, que demonstra desequilíbrio, desespero e despreparo para representação sindical.

A tal candidata mente e, o que é pior, omite sua participação e sua negligência (quando ocupava a diretoria jurídica do Sindicato) quanto às questões que envolvem as ações de 7ª e 8ª horas e de honorários advocatícios.

Suas alegações contra o Sindicato, na questão dos honorários, são totalmente fantasiosas. Os documentos e os fatos reunidos pela diretoria e assessoria jurídica comprovam não haver nenhum ilegalidade, que todas as ações da diretoria foram desenvolvidas com a transparência e a lisura habituais, que foram ouvidas as opiniões e respeitadas as decisões das bases tomadas em assembleias,

Basta de enganações e mentiras. Por isso, a diretoria do Sindicato dos Bancários já prepara o ajuizamento de uma demanda judicial contra os horrores que estão sendo perpetrados pela pequeno grupo de oposição, que busca apenas dividir a categoria, quebrar a unidade bancária, servindo interesses patronais.

Vejam a seguir alguns documentos que demonstram quanto são fantasiosas as alegações da candidata concorrente:

1 – Convocação de assembleia produzida e divulgada pelo próprio Sindicato quando da resolução da questão, e que demonstra que a instituição atendeu a todo o procedimento para poder firmar o contrato de honorários;

2 – As sentenças de cada uma das varas trabalhistas de modo a comprovar que apenas a juíza da 2ª Vara do Trabalho concedeu os honorários sucumbenciais, logo, não foram em todos os processos com êxito nesta questão;

3 – Decisão recente do STF que comprova que os honorários sucumbenciais pertencem exclusivamente ao advogado, não impedindo a cobrança dos honorários contratuais;

4 – Manifestação que apresentamos nos processos quando da insurgência do substituído; e

5 – Agravo de petição contra a decisão que entendeu pela ilegalidade do desconto dos honorários. A peça do agravo apresenta os fatos e fundamentos jurídicos, inclusive no que se refere ao item que discorre sobre a incompetência do juízo trabalhista de decidir em questões dessa natureza.

6 – Fac-similes de planilhas de dois processos de 7ª e 8ª horas, com detalhamento de crédito trabalhista e honorários, que comprovam que são falsas as alegações da candidata concorrente.

planilha 01 Ismael planilha 02 ) Alexandre Josu00E9 Talentina de Abreu

A diretoria


CONFIRA OS DOCUMENTOS

PROC. N.º. 0001368-70.2012.5.14.0402

Processo 0001360-93.2012.5.14.0402

Sentença

Documento do Sindicato

Decisão

MAIS NOTÍCIAS

23
Na quarta dessa semana a agência que recebeu os diretores do SEEB-AC foi a Imperador Galvez, com muita atenção e participação os colegas conversaram...